Notícias
  • A Conferência do Clima em Bonn fecha sem avanços

      2018-05-11
    Fonte: NOTIMEX

    A Conferência preparatória da Organização das Nações Unidas sobre Mudança do Clima concluiu hoje (10/05) sem qualquer progresso significativo, após 10 dias, onde se esperava que tomasse decisões para a implementação do Acordo Climático de Paris.

    Diretor do Clima das Nações Unidas (ONU), Patrícia Espinosa, pediu a todos os governos para aumentar drasticamente as suas metas climáticas após esta reunião técnica preparatória para a próxima grande Conferência Climática Global a ser realizada em dezembro na Polônia.

    Tendo em vista a falta de acordos, outra reunião preparatória foi convocada antes da nomeação na Polônia, que ocorrerá de 3 a 8 de setembro em Bangkok, na Tailândia.

    Esta reunião, realizada em Bonn, contou com a presença de mais de quatro mil delegados de quase todos os países do mundo, que tentaram tornar o texto o mais concreto possível para os regulamentos previstos no Acordo sobre o Clima de Paris.

    "Não estamos onde deveríamos estar", disse o chefe da delegação suíça, Franz Perrez, no último dia da conferência.

    A abordagem esperada nestes 10 dias de reuniões foi para marcar passos claros para alcançar os objetivos de Paris, mas as delegações não encontraram um terreno comum, por exemplo, em termos de aquecimento global, que deve ser limitado a menos de dois graus.

    O objetivo era conseguir uma regulamentação clara que permitisse a implementação do Acordo de Paris e impedir que alguns países "trapaceassem" para escapar de seus compromissos e obrigações climáticos. Acima de tudo, regras para medir as emissões de dióxido de carbono em cada nação.

    Entre as razões para esta falta de acordo está o ritmo, porque alguns dos países participantes não querem agir rápido.

    Um porta-voz do Ministério do Meio Ambiente alemão disse à imprensa que a mesma coisa aconteceu em Paris em 2015; um grupo de países está se formando para uma coalizão e levando o processo adiante, mas na reunião em Bangkok esse objetivo pode ser alcançado.

    A questão é que quanto mais rápido você avançar, "mais tempo os estados terão que aprovar regras claras e vinculantes", disse o chefe da delegação suíça, Franz Perrez. Outra razão foi que alguns estados participantes fizeram novas exigências não previstas no Acordo de Paris.

    O especialista em clima da organização das associações suíças, Alliance Sud, Jürg Staudenmann, tem uma visão semelhante à de Perrez e acrescentou que "os países em desenvolvimento já fizeram grandes esforços para reduzir suas emissões, mas agora precisam de recursos financeiros para continuar."

    Na Cúpula da Polônia, em dezembro, padrões comuns devem ser estabelecidos sobre como os países medem e relatam suas emissões de CO2. Perrez está otimista pensando na nomeação polonesa, enquanto Staudenmann duvida que possa haver um acordo rápido sobre o procedimento. 


© SABER GLOBAL - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por SUED Design